07/01/2018

Sonda da NASA registra imagem da Terra e da Lua próximas, em meio a escuridão do espaço

Essa foto assombrosa da Terra e da Lua irá lembrá-lo de como nós estamos sozinhos.

A sonda da NASA, OSIRIS-REX, está deixando a Terra muito para trás enquanto faz seu caminho até o asteroide Bennu.

Ele rondou em torno da Terra em setembro para o último pequeno impulso que levará a distância final - e, ao diminuir o zoom, tirou essa foto de despedida de seu planeta natal.

Em 2 de outubro de 2017, lançado recentemente pelo Observatório da Terra da NASA, a imagem mostra a Terra e a Lua, a cerca de 384 400 km (238,855 milhas), umas das outras, paradas em órbita e separadas pela vastidão do espaço.
"No mais alto nível filosófico, OSIRIS-REX é uma missão para descobrir de onde procedemos, tal qual os asteroides são restos da formação do nosso sistema solar", afirmou a publicação da NASA Earth Observatory.

"Mas enquanto a nave espacial pode nos contar algumas coisas sobre onde fomos e para onde nos dirigimos, também nos lembra de onde estamos agora".

Ou como Carl Sagan escreveu sobre o nosso ponto azul pálido: "Está aqui. Somos nós".

A Lua parece mais perto da Terra do que realmente é, porque os três corpos não formam um triângulo isósceles - a lua está mais longe, então a linha imaginária entre Terra e Lua está no ângulo da perspectiva da OSIRIS-REx.

OSIRIS-REX tirou a foto com o seu instrumento MapCam quando o instrumento estava a cerca de 5,12 milhões de quilômetros da Terra e 5,42 milhões de quilômetros da Lua.

E para aqueles que estão se perguntando, há uma boa razão para que não haja estrelas na foto. As estrelas são realmente fracas, e é por isso que você não pode vê-las durante o dia, e por que você vê menos delas à noite em cidades bem iluminadas.

A foto é tirada do dia da Terra - o que significa que é muito brilhante para ver algumas das estrelas por trás.

Três imagens foram usadas para criar esta imagem a partir de uma cor composta, e a Terra é tão brilhante que a lua precisava ser iluminada para torná-la mais visível.

Como a foto foi tirada meses atrás, OSIRIS-REX está muito acelerado indo para o encontro em agosto com Bennu, que orbita o Sol em um trajetória que passa pela Terra, mas ainda a uma certa distância de nós.

Uma vez que chega ao asteroide rico em carbono, começará sua missão de coletar dados e enviá-los de volta à Terra - embora as amostras não cheguem até 2023.

Agora, se você precisa de um antídoto para ver a Terra parecendo tão isolada no espaço, dê uma boa olhada nos Campos Profundos do Hubble, onde cada partícula de luz é uma galáxia inteira.

(Texto traduzido e adaptado)
FONTE: Science Alert

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estudando o Universo - 2017. Tecnologia do Blogger.